Musicoterapia


Em 2011 a Federação Mundial de Musicoterapia (WFMT) define musicoterapia enquanto recurso à música e aos seus elementos (som, ritmo, melodia e harmonia), de forma profissional, por um musicoterapeuta qualificado, para intervir em contexto médico, educacional ou do quotidiano, em grupo, com famílias, com comunidades, ou individualmente. De forma geral com indivíduos que pretendam otimizar a sua qualidade de vida, melhorar a sua saúde (física, social, comunicativa, emocional, intelectual, etc) e o seu bem-estar, através de um processo de facilitação e de promoção da comunicação, relação, aprendizagem, mobilização, expressão, organização e de outros objetivos terapêuticos relevantes. A Musicoterapia objetiva desenvolver potenciais e/ou restabelecer funções do indivíduo para que ele/ela possa alcançar uma melhor integração intra e/ou interpessoal e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida, através da prevenção, reabilitação ou tratamento.


A musicoterapia é uma intervenção  realizada por um musicoterapeuta qualificado e resulta de um diagnóstico inicial e da implementação de planos de intervenção individual, numa abordagem de relação de ajuda (counselling).

Considerando este envolvimento expressivo e vivencial, podemos afirmar que a intervenção Musicoterapêutica permite melhorar ou manter o bem-estar das pessoas, através da participação, interação social, diminuição de agitação, redução dos sintomas depressivos, intencionalidade do discurso verbal e sua fluência, melhoria da percepção e vivência de si.

Em síntese, a dignidade do bem-estar biopsicossocial passa também pela participação ativa da expressão e da criatividade em grupo e ou em relação com o outro. A musicoterapia tem demonstrado ser um contributo na manutenção da qualidade de vida dos participantes.


  • Promove a atenção e o controlo da impulsividade;
  • Reduz a tensão e ansiedade;
  • Promove a diminuição de comportamentos inadequados;
  • Promove competências cognitivas e de trabalho em grupo;
  • Facilita o relacionamento e a interação pessoal;
  • Estimula o movimento e posturas corporais corretas;
  • Promove a expressão de sentimentos e emoções;
  • Promove o desenvolvimento da fala, da linguagem e da comunicação


As sessões de Musicoterapia tanto podem ser individuais como em grupo, tendo em conta as necessidades apresentadas pelo paciente. São centradas, não só nas necessidades, mas também no potencial de cada um. Geralmente a sessão decorre com base em atividades musicais centralizadas no paciente, bem como nas suas preferências e sonoridade. Por norma, as sessões têm aproximadamente a duração de 30 minutos para atendimento individual e 45 minutos em contexto de grupo.

A musicoterapia destina-se a todas as pessoas (crianças, jovens, adultos e idosos) e pode ajudar nas seguintes situações:

  • Gravidez;
  • Dificuldades de aprendizagem;
  • Perturbações da personalidade;
  •  Perturbações do comportamento;
  •  Perturbações afetiva e de humor;
  • Prevenção e estimulação precoce;
  • Défice de atenção e concentração;
  •  Perturbações do desenvolvimento infantil;
  • Deficiências mentais, motoras, sensoriais e múltiplas;
  • Espectro do Autismo
  • Demências (Idosos)


Em 2012, no âmbito da Musicoterapia, o Conservatório de Música de Ourém e Fátima começou a desenvolver o Projeto “Sons que Transformam”, em parceria com Escolas e Instituições de Solidariedade Social.

Atualmente, o Projeto “Sons que Transformam” possibilita o acompanhamento de alguns casos individuais de crianças/adolescentes e proporciona o apoio a cerca de sete Instituições de Solidariedade Social do concelho de Ourém, nomeadamente: Fundação Arca da Aliança, Fátima Spa Club – Residência Sénior, Santa Casa da Misericórdia de Fátima-Ourém, Residência Sénior Amor de Deus, Casa do Clero, Centro de Reabilitação e Integração de Fátima – CRIF e Casa do Bom Samaritano – Centro Social da Divina Providência.

O apoio concedido às instituições anteriormente referidas é formalizado através da realização de sessões semanais de musicoterapia em contexto de grupo e individual. No caso específico da Santa Casa da Misericórdia de Fátima-Ourém, as sessões são cofinanciadas pelo projeto BPI Seniores, concurso do qual esta Instituição foi uma das vencedoras.


Os horários serão feitos em conformidade com a disponibilidade dos pacientes e da musicoterapeuta.

Para mais informações: geralcmac@sapo.pt (assunto: Musicoterapia)

Os benefícios da Musicoterapia

  • Promove a atenção e o controlo da impulsividade;
  • Reduz a tensão e ansiedade;
  • Promove a diminuição de comportamentos inadequados;
  • Promove competências cognitivas e de trabalho em grupo;
  • Facilita o relacionamento e a interação pessoal;
  • Estimula o movimento e posturas corporais corretas;
  • Promove a expressão de sentimentos e emoções;
  • Promove o desenvolvimento da fala, da linguagem e da comunicação